sexta-feira, 1 de maio de 2009

Venha comigo e mude o mundo!

Que saudade disso, do meu blog, dos meus pensamentos, das minhas ideias revolucionárias (que nunca coloco em prática).

É triste ver os caminhos que o mundo está tomando, de forma geral estamos regredindo, não digo até os primórdios da humanidade, mas sim como seres humanos, com nossas atitudes errôneas. É poluição, crime e corrupção. Maldade, crise e discussão. Doenças.

Sinto falta de ouvir coisas boas... Sinceramente, as pessoas se acostumaram a andar entre a "sujeira". O povo está muito acostumado ouvindo e vendo sobre desastres que já não conseguem contestar. Não sabem mais exigir seus direitos. Aliás, seria até uma hipocrisia, porque sabemos muito bem, que não estamos cumprindo com nossos papéis perante a sociedade. De alguma forma estamos pecando como cidadão.

Eu sei pela História, que um dia houveram pessoas realmente indignadas com os caminhos que a sociedade estava cursando. Um exemplo disso foi a ditadura aqui no Brasil, quando a imprensa se tornou prisioneira de suas próprias palavras, onde não existia liberdade de expressão. Quem se mostrasse contra o governo, era banido da sociedade. Quantos protestos não houveram? Quantas pessoas lutaram por seus direitos? Quantas pessoas NÃO se calaram? É aí que quero chegar com a minha ideia. As pessoas riem de mim quando eu falo isso. "Desirée deixa de ser revolucionária", no sentido de: "tu nunca vai conseguir fazer isso". E sabe o que eu penso: "um dia vou provar que posso, e vou conseguir!"

Cansei de ler o jornal (que leio todos os dias, algumas reportagens contra minha vontade) e ver psicólogos, desembargadores, professores e médicos dizendo: "Precisamos de mudanças." "O povo não pode ficar calado." "As pessoas devem exigir melhorias." "O governo é corrupto." "A educação está errada." "Os pais estão errados." E por aí vai. Poderia ficar falando sobre as inúmeras frases protocoladas destas pessoas muito bem graduadas. O que adianta isso tudo? As pessoas fazem algo para mudar o curso das coisas? Não, nada!

Olha gente. Eu te tenho apenas 18 anos, mas a minha vontade de mudar é grande. E digo pra vocês: eu ainda vou fazer a diferença.

Ok, estou generalizando muito. Há Ongs que fazem belíssimos trabalhos dentro da sociedade. Há escolas públicas (por incrível que pareça) que cumprem com seu papel. Há professores realmente interessados em capacitar seus alunos. Há pais que cultivam o amor dentro dos lares. Há saida para todos os problemas. Se há políticos não corruptos? Difícil, essa eu desacredito. 

Bom, vamos mudar o mundo?

Futura graduada em Relações Públicas. 

4 comentários:

vini disse...

porque tu acha que o nosso presidente bem graduado se esconde no meio do serrado? Brasília sempre foi uma jogada de estratégia, de centralizar o poder pra não haver revoltas públicas. quem vai até o deserto protestar? ninguém.

Angélica Kebach disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angélica Kebach disse...

Aíííí....falou bonito, hein?
Deletei o anterior para acrescentar .....as reflexões que fizeste fazem a gente pensar. E na visão de pessoas novas, com garra e vontade de mudar msm, nossa....contagia! E ser isso, faz também parte do teu perfil.
É de gente que "pensa" e busca o conhecimento que o nosso País precisa.
Imaginar que manter o Congresso no Brasil, sendo o que dá mais despesas do mundo...com tantos países mais ricos do que o nosso. Isso revolta!
Mas reforço, Desi que a diferença está nas pessoas que são pró-ativas. E principalmente na hora de votarmos. Pena que o povo não busca as informações, passado dos candidatos, histórico dos projetos....

Acredito que ainda vamos construir algo juntas.
ÓÓÓh....estágio tá garantido, ok? bj linda!

Angélica Kebach disse...

Oi Desi... acessa o site (www.alvoroco.com.br) Acho que tu vai te interessar....Se quiseres uma "forcinha".....acho que posso ajudar. bj